LIVROS

Educação e sociedade: 150 anos de Mackenzie e a cidade de São Paulo

Educação e sociedade: 150 anos de Mackenzie e a cidade de São Paulo revela a vocação do Mackenzie no exercício de sua tarefa educacional. Ao longo dos 150 anos de sua existência, o Mackenzie esteve inserido nos movimentos políticos e educacionais pelos quais a nação passou. Em cada período, sua presença e influência repercutiram em muitas políticas educacionais, especialmente no que diz respeito à formação de professores. Durante a Primeira República, o Mackenzie atuou na formação de professores e na criação de escolas modelo para a cidade de São Paulo, em função de sua prática educacional inovadora para a época. Por meio dessa importante tarefa, o Mackenzie formou professores que marcaram pessoas e que se tornaram líderes na sociedade brasileira. 

Profa. Dra. Marili Moreira da Silva Vieira - 2.jpg

Marili Moreira da Silva Vieira

Organizadora

Casa Godinho: Um lugar de memória na cidade de São Paulo

O livro apresenta um resgate histórico da Casa Godinho, um lugar de memória na cidade de São Paulo, em que busca-se compreender as relações sociais existentes na época e, desse modo, manter vivas a cultura e a memória do paulistano

Foto - Silvia - 2020.jpg

Silvia Soler Bianchi

Autora

Retratos da nossa história: Universidade Presbiteriana Mackenzie

A coexistência harmoniosa de edifícios em estilo tradicional com outros, de feitura moderna, corresponde, espacialmente, à harmonia instaurada no meio ambiente acadêmico da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Nesse cenário, convivem diariamente milhares de protagonistas: alunos e professores de graduação, pós-graduação, participantes de cursos ou programas de extensão, gestores e funcionários das várias instâncias administrativas. Captados magistralmente pelas lentes das câmeras, esses retratos registram o brilhantismo com que a Universidade Presbiteriana Mackenzie completa 60 anos de vigorosa presença no restrito rol das mais qualificadas universidades brasileiras.

servletrecuperafoto.gif

Marcel Mendes

Autor

Coordenação Pedagógica: Formação de Professores e a Gestão dos Sentimentos em Processos de Inovação

Coordenação Pedagógica: formação de professores e a gestão dos sentimentos em processos de inovação discute uma experiência vivenciada de um coordenador pedagógico e seus professores no processo de formação em serviço no que concerne à resistência e às frustrações dos professores na implantação de novas metodologias e concepções.

Profa. Dra. Marili Moreira da Silva Vieira - 2.jpg

Marili Moreira da Silva Vieira

Autora

Eternas Falas de Esther de Figueiredo Ferraz

O livro-reportagem biográfico (2019), da jornalista Louise Diório, conta a trajetória de vida de Esther de Figueiredo Ferraz, que esteve por diversas vezes em posição pioneira ao ser a primeira mulher a galgar a reitoria da Universidade Mackenzie, a integrar o corpo docente da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo e, na política, ao obter o primeiro cargo de Ministra do Governo Federal concedido a uma mulher.

Lou 2020 2.jpg

Louise Teixeira Diório

Autora

Redes de Colaboração na Formação Docente: Uma Práxis em Ambiente Virtual no Ensino Superior

Redes de colaboração na formação docente – uma práxis em ambiente virtual no ensino superior discute uma experiência de formação de professores universitários em contexto virtual de aprendizagem, em âmbito internacional, que envolveu a concepção, o desenho pedagógico, a construção e a implementação de um curso em rede de colaboração.

PHOTO-2020-07-24-19-34-44.jpg

Ana Lúcia de Souza Lopes

Autora

Tempos de transição

A segunda edição de Tempos de transição é uma prova do sucesso da primeira edição, já esgotada, deste best-seller da Editora Mackenzie. Inusitadamente, trata-se de uma produção editorial que se mantém atualizada e atraente, decorridos quase dez anos do seu lançamento inaugural. Muito mais do que a narrativa sequencial de uma série de conjunturas decisivas na trajetória institucional do Mackenzie, a obra Tempos de transição fascina o leitor pelo modo envolvente com que as tramas históricas são apresentadas e pela expectativa suscitada em face dos possíveis desfechos desses cenários. Cada capítulo parece ter dinâmica própria à medida que revela, discute e critica a pauta que o autor escolheu como roteiro para seu diálogo com as fontes documentais. O horizonte temporal vai de 1957 a 1973, mas começa antes e termina depois, seja pelos inevitáveis antecedentes, seja pelas inexoráveis consequências das escolhas e decisões.

servletrecuperafoto.gif

Marcel Mendes

Autor